Qual a diferença entre Endometriose Superficial e Endometriose Profunda?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Qual a diferença entre Endometriose Superficial e Endometriose Profunda?

Cólicas muito fortes, fluxo menstrual irregular, dores durante e após relações sexuais, dor e sangramento intestinal, todos esses são sintomas são típicos de endometriose. Trata-se de uma doença que atinge muitas mulheres em idade reprodutiva, onde o endométrio, camada interna do útero que se renova a cada menstruação, se apresenta em locais fora do útero. Existem casos de endometriose assintomática. É necessário, o quanto antes, descobrir o tipo de endometriose para indicar o tratamento mais adequado. Existem dois tipos, a superficial e a profunda.

Endometriose Superficial

É o tipo de endometriose mais comum entre as mulheres. Compromete diretamente o peritônio da pelve, podendo atingir a superfície dos ovários, tubas, bexigas e do útero. Ela não penetra mais que 5mm e uma simples cauterização é o suficiente para eliminá-la.

Endometriose Profunda

Trata-se do agravamento da Endometriose Superficial, é mais grave. Vem acompanhada de dor intensa, no período menstrual e fora dele também, durante e após a relação sexual, dificuldade em urinar, ciclos menstruais desregulados, sangramento anal em período menstrual e infertilidade. Ocorre quando o foco invade o tecido por mais de 5mm, provocando lesões mais profundas. Pode comprometer o apêndice, útero, intestino, reto, vagina, bexiga e ureteres.

Em ambos os casos existe tratamento. Pacientes mais novas apostam em medicação para suspender o fluxo menstrual. Porém lesões maiores e mais profundas podem ser indicadas ao procedimento cirúrgico. Lembrando que, indiferente do tratamento escolhido, o objetivo maior é o alívio da dor, retomada da fertilidade e a prevenção de recorrências, portanto é fundamental o acompanhamento médico.