O que é Adenomiose?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
O que é Adenomiose?

O que é?

Adenomiose ocorre quando o endométrio, tecido que reveste o interior do útero, invade o miométrio (a parte muscular do órgão), deixando as paredes uterinas mais espessas. Esse quadro pode vir a causar dores, sangramentos e cólicas intensas durante a menstruação.

Sintomas da Adenomiose

Os sintomas da adenomiose são os seguintes:

  • Prisão de ventre
  • Dores durante as relações sexuais
  • Fluxo menstrual mais intenso e duradouro
  • Cólicas muito fortes
  • Inchaço da barriga

É importante lembrar que nem sempre a adenomiose vem acompanhada de sintomas, mas quando se fazem presentes tendem a começar depois de uma gravidez e desaparecem com a chegada da menopausa. A doença também pode causar dismenorreia e hemorragia uterina anormal.

Diagnóstico

O diagnóstico deve ser feito pelo ginecologista que, na maioria dos casos, pede exames de imagem como ressonância magnética, histerossonografia e ultrassom intravaginal que permitem avaliar o útero e a espessura de suas paredes.

Tratamento

Existem diferentes maneiras de se tratar essa condição, que variam de acordo com os sintomas apresentados e podem ser feitos com cirurgia ou medicamentos.

Alguns dos tratamentos possíveis são:

  • Tratamento com hormônios, seja com pílulas anticoncepcionais à base de progesterona, anel vaginal, DIU ou adesivo anticoncepcional
  • Tratamento com anti-inflamatórios para alívio da dor e inflamação
  • Cirurgia para a retirada do tecido endometrial excedente em casos onde a adenomiose está numa área limitada do útero e sua invasão dentro do tecido muscular uterino ainda não é avançada
  • Cirurgia para a retirada total do útero, uma histerectomia completa, e geralmente não há necessidade de remoção dos ovários. Apenas indicada para casos extremos em que os sintomas comprometem a qualidade de vida da paciente de forma severa e irremediável.

Diferença de Adenomiose e Endometriose

Adenomiose é diferente de endometriose pois, enquanto a primeira é caracterizada pela infiltração do endométrio na camada muscular do próprio útero, a segunda consiste no crescimento do tecido endometrial fora da cavidade uterina.