O Endométrio

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
O Endométrio

O endométrio é um tecido repleto de vasos sanguíneos e glândulas especializadas que reveste a parede interna do útero. A cada ciclo menstrual ele é produzido e depois descartado em consequência das alterações hormonais que acontecem no corpo da mulher.

O tecido endometrial tem como função abrigar e nutrir o embrião nos primeiros estágios da gestação, garantindo que a nidação ocorra e que o óvulo fecundado seja nutrido até que a placenta esteja formada e possa transportar oxigênio e nutrientes da mãe para o feto. Quando o óvulo não é fecundado, o endométrio é expelido num processo que dá início à menstruação.

Os hormônios dos ovários – progesterona e estrogênio – influenciam de maneira direta no desenvolvimento desse tecido, alterando a vascularização e espessura do endométrio durante o decorrer do mês. É na puberdade, quando o útero atinge o desenvolvimento ideal, que todo esse processo começa a acontecer e culmina na menarca, a primeira menstruação. A partir de então, todos os meses o endométrio passa por esse ciclo.

Para os seres humanos, a construção e posterior dissipação do tecido endometrial leva, em média, 28 dias. Entretanto, esse período de tempo pode variar entre as mulheres por motivos distintos, como estresse, ganho ou perda de peso e até as mudanças das estações do ano. 

O sangue menstrual tem origem no estreitamento e ruptura dos abundantes vasos sanguíneos do endométrio. Ao liberar considerável quantidade de água e sangue pela vagina, a menstruação expele também partes da camada funcional do endométrio. Apenas com a chegada da menopausa, por volta dos 50 anos de idade, que os ciclos menstruais chegam ao fim.

A Composição do Endométrio

O endométrio é composto por duas camadas: a funcional e a basal.

A camada funcional é anexa à cavidade uterina e justamente ela é expelida e reconstituída durante os ciclos menstruais. Por sua vez, a camada basal localiza-se ao lado do miométrio,  a parte intermediária do útero, e abaixo da camada funcional. Ela contém todos os elementos necessário para restaurar o tecido endometrial e preparar o útero para uma possível gestação futura.

Como todas as partes do corpo humano, o endométrio também está sujeito às ameaças de bactérias, vírus e protozoários que podem desencadear diferentes enfermidades, como a endometrite por exemplo. O câncer de endométrio é outra complicação que tem origem no tecido endometrial e é considerado um dos tumores ginecológicos mais frequentes.

A endometriose, por outro lado, é uma doença inflamatória causada pela presença de células endometriais que não são devidamente expelidas e acabam por migrar no sentido oposto e se alojam na cavidade abdominal e nos ovários.

Por isso, é fundamental realizar as consultas ginecológicas de rotina para verificar as condições do sistema reprodutor feminino e garantir os cuidados essenciais com sua saúde.

Visite médicas ou médicos de suas confiança e lembre-se de priorizar sempre seu bem-estar e qualidade de vida.