Conheça o Colo do Útero

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Conheça o Colo do Útero

O colo do útero é a parte inferior do órgão, localizado entre o fundo da vagina e a cavidade uterina. Sua função é separar os órgãos externos e internos da genitália feminina, portanto, é uma região sensível que fica exposta às alterações e doenças relacionadas, sobretudo, ao sexo.

Assim sendo, é primordial conhecer melhor a região do colo do útero para compreender seu funcionamento, saber como protegê-la das enfermidades e mantê-la saudável. Confira a seguir os tópicos que preparamos sobre o tema.

O colo uterino varia de formato e tamanho

A região do colo do útero sofre alterações durante a vida da mulher, que podem ser causadas pela idade, paridade, fase do ciclo menstrual e ocorrência de determinadas cirurgias e patologias.

Depois da gravidez e do parto, é comum que o colo uterino fique maior e seu orifício externo apresente o formato de fenda.

Funciona como uma barreira protetiva

O colo do útero é uma região de transição entre a vagina e o corpo uterino. Para tanto, produz o muco cervical com substâncias bactericidas que opera como um tampão e impede que corpos estranhos e diferentes patógenos possam ser carregados para dentro do útero. É uma defesa fundamental para o órgão, principalmente durante as gestações.

Durante a menstruação o colo do útero fica mais aberto

Por isso, durante essa fase, o perigo de contrair algum tipo de doença é maior.

Os vasos sanguíneos que constituem o endométrio também ficam dilatados, deixando toda área mais vulnerável à ação de bactérias, fungos e demais microorganismos causadores de infecções sexualmente transmissíveis (IST’s), como HPV, hepatites, gonorreia, clamídia e HIV. Portanto, lembre-se: use sempre camisinha.

Ele passa por alterações também durante a gestação

Quando a mulher engravida, o colo do útero passa por algumas mudanças em seu tamanho, textura e coloração; tende a ficar maior, mais macio e arroxeado.

Tais mudanças ocorrem por causa do aumento da vascularização no local, pela hipertrofia e hiperplasia das glândulas cervicais e pelo edema do colo uterino.

A parte interna do colo do útero – chamado de orifício interno do útero – fica fechado até o fim da gestação e, além disso, ocorre também a produção de um tampão mucoso diferenciado para a proteção do feto. 

Quando o trabalho de parto tem início, o orifício interno do útero relaxa e o colo uterino dilata para facilitar o nascimento do bebê.

É muito importante realizar o exame de papanicolau

O INCA (Instituto Nacional do Câncer) recomenda que esse exame seja realizado por todas as mulheres com vida sexual ativa que tenham entre 25 e 64 anos.

O câncer de colo de útero é o segundo mais comum entre as mulheres, atrás apenas do câncer de mama. Os fatores de risco para esse tipo de câncer incluem: tabagismo, sexo desprotegido, multiparidade (várias gestações) e iniciação sexual precoce.

O papanicolau possibilita a verificação de possíveis alterações no colo uterino, como lesões de HPV, que possam evoluir para um câncer.

Exame pélvico, colposcopia e biópsia são outros exames investigativos complementares indicados para a região.

É necessário cuidar de toda e qualquer ferida no colo do útero

Seja de origem inflamatória, infecciosa ou traumática, as lesões nessa região devem ser avaliadas e tratadas corretamente.

Na maioria das vezes podem significar um processo inflamatório causado por algum tipo de corrimento que não foi tratado direito. Portanto, siga por completo as recomendações médicas e respeite o período de tratamento.

Por desempenhar papéis tão importantes no organismo feminino, é fundamental conhecer o colo do útero e cuidar dele. Compareça às consultas e realize os exames de rotina sempre que forem requisitados. O cuidado com a saúde deve ser um hábito. Cultive-o.