Miomas Subserosos. Você sabe o que são?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Miomas Subserosos. Você sabe o que são?

Neste artigo iremos apresentar os principais sintomas, possíveis causas e tratamentos para os miomas subserosos.

Os miomas uterinos são nódulos que se desenvolvem em diferentes partes do órgão a partir de suas células musculares.

Essas lesões, que também são chamadas de leiomiomas ou fibromas, são classificadas de acordo com o local em que estão posicionadas em relação à parede do útero. No caso dos miomas subserosos, eles acometem a camada externa da parede uterina.

Na maioria das vezes não apresentam sintomas, a menos que cresçam desordenadamente a ponto de comprimir outros órgãos da cavidade abdominal.

Mioma Subseroso

As possíveis causas:

Pouco é sabido sobre o que pode desencadear o processo de desenvolvimento dos miomas uterinos. As principais hipóteses estão relacionadas aos fatores hormonais e genéticos, pois o estrogênio e a progesterona têm papel central no crescimento das lesões. Por isso, também, que a incidência dos miomas atinge principalmente mulheres em idade reprodutiva.

Existem outros fatores e comportamentos de risco que podem levar ao aparecimento de miomas uterinos:

  • hipertensão arterial;
  • idade;
  • menarca precoce;
  • consumo em excesso de álcool ou cafeína;
  • alimentação desequilibrada, com muita carne vermelha e poucos legumes e vegetais;
  • obesidade.

Os principais sintomas:

A ocorrência da sintomatologia, embora rara, pode afetar consideravelmente a qualidade de vida das pacientes.

As principais manifestações clínicas de quadros de miomas subserosos incluem:

  • sangramento uterino anormal;
  • dores pélvicas;
  • cólicas intensas;
  • infertilidade;
  • disfunções intestinais;
  • retenção urinária ou micção frequente.

Miomas e Infertilidade:

A incapacidade de reproduzir é uma grande preocupação das mulheres que desejam engravidar e são diagnosticadas com miomas uterinos.

É raro de acontecer, mas quando a presença dos miomas prejudica a fertilidade, pode ser pelos seguintes motivos:

  • obstrução perto das trompas;
  • deformidade da cavidade uterina;
  • modificação da anatomia tubo-ovariana;
  • inflamação do endométrio.

Vale ressaltar que é possível engravidar mesmo com miomas. Entretanto, a gestação pode sofrer algumas complicações como, parto prematuro, anomalias fetais e abortamentos.

Os Tratamentos:

Em muitos casos assintomáticos – sem a presença de sintomas – a conduta expectante costuma ser recomendada. Consiste em monitorar, com exames de imagem frequentes, o desenvolvimento dos miomas e a evolução das lesões.

Em quadros sintomáticos, ou caso haja necessidade, existem diferentes possibilidades de tratamento.

Tratamento Medicamentoso

O objetivo desse tipo de tratamento é retardar, reduzir ou eliminar o crescimento dos miomas. Os remédios, além de melhorar a qualidade de vida da paciente, podem ser utilizados antes de procedimentos cirúrgicos para facilitar o trabalho dos cirurgiões e possibilitar o uso de técnicas cirúrgicas minimamente invasivas.

Tratamentos Cirúrgicos para Miomas Subserosos

A necessidade de realizar procedimentos cirúrgicos deve ser cautelosamente analisada de forma individual. Cada caso demanda um tipo de abordagem específica.

Há casos em que a embolização dos miomas ou a miomectomia laparoscópica resolve a questão. Em outros situações pode se fazer necessária a retirada do útero – miomectomia.

O fundamental é estar sempre em contato com profissionais da saúde de sua confiança e realizar consultas e exames de rotina com regularidade. O diagnóstico precoce facilita e aumenta as chances de sucesso dos tratamentos.