Lidando com infertilidade, estresse e depressão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Infertilidade, Estresse e Depressão

Estudos mostram que a infertilidade está ligada ao estresse e à depressão. Há pesquisas que apontam que 80% das mulheres que enfrentam problemas de infertilidade sofrem de estresse específico relacionado à infertilidade. 

Embora existam muitos fatores que causem esse tipo de estresse, incluindo idade no diagnóstico, duração da infertilidade e falta de apoio social, parece que quanto mais tempo uma mulher experimenta infertilidade, mais severos se tornam o estresse e a depressão experimentados por ela. 

Mulheres que sofrem de estresse de longo prazo e que não têm habilidades de enfrentamento eficazes ou apoio suficiente também são mais propensas a experimentar outros problemas de saúde comportamentais, como ansiedade e questões relacionadas à imagem/corpo.

Infertilidade e Depressão

Mulheres com problemas de fertilidade costumam apresentar depressão, mas também podem não procurar tratamento devido à depressão que a infertilidade causa. 

Pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte notaram que apenas um terço das mulheres diagnosticadas com depressão continuaram com os tratamentos para fertilidade. 

Esses pesquisadores também reconheceram que essa tendência ocorre parcialmente devido ao estresse que os tratamentos de fertilidade podem causar. Além disso, observaram que casais que buscam tratamentos de fertilidade costumam se sentir isolados de amigos e familiares, o que pode aumentar a sensação de estresse e a depressão propriamente dita.

Infertilidade e Luto

Indivíduos que passam por tratamentos de fertilidade também podem sofrer com um sentimento de luto. Os casais muitas vezes experimentam luto quando descobrem seus problemas de infertilidade pela primeira vez, e novamente se eles têm uma experiência de fertilização in vitro sem êxito. 

O luto que ocorre após uma fertilização in vitro fracassada pode ser semelhante ao luto que os pais experimentam quando perdem um filho. Muitas mulheres também passam por estresse após um ciclo de fertilização in vitro sem sucesso, porque estão em conflito quanto à continuidade do tratamento, já que o impacto emocional pode ser maior do que o esperado.

Infertilidade e Estresse

Frequentemente existem várias fontes de estresse em torno da infertilidade. 

Os casais podem notar que seu relacionamento e interação com a rede de apoio são afetados; algumas mulheres podem sentir efeitos colaterais emocionais com seus medicamentos para fertilidade e alguns casais podem começar a sentir estresse financeiro, especialmente se os tratamentos de fertilidade não forem cobertos pelo plano de saúde.

Além disso, mulheres que tiveram experiências anteriores com depressão e ansiedade podem descobrir que o estresse relacionado à infertilidade é capaz de trazer esses problemas de volta.

Então, como é possível lidar com as questões emocionais da infertilidade?

Procure aconselhamento profissional

Muitos pesquisadores recomendam que você procure aconselhamento antes mesmo de iniciar o tratamento. Terapeutas são ótimas opções, pois ouvem sem julgamentos, emitem opiniões imparciais e ensinam técnicas para controlar o estresse de maneira saudável. 

Também podem ajudá-la a se sentir apoiada e a encontrar maneiras de falar com sua rede de apoio sobre suas lutas contra a infertilidade. 

Experimente técnicas de relaxamento

Técnicas de mindfulness e meditação são ótimas maneiras de ajudar a aliviar a sensação de estresse. Existem muitos aplicativos de meditação guiada disponíveis gratuitamente ou por uma pequena taxa em seu smartphone. 

A ioga também é uma excelente fonte de alívio do estresse, assim como outros exercícios físicos, como corrida, natação, pilates ou treino funcional. Essas atividades podem ajudar a aumentar a produção de endorfinas, hormônios responsáveis por fazer você se sentir bem.

Reconheça seus sentimentos

Permita-se ficar triste, estressada e esgotada. Esta é uma reação normal à situação em que você se encontra. Você pode chorar, sofrer e ficar com raiva. Às vezes, nos sentimos pressionadas a tentar ser positivas em uma situação ruim, quando na realidade, está tudo bem em não estar bem.

Permaneça conectada à sua rede de apoio

Comunique-se com sua família e amigos. Deixe-os saber o que você está passando e peça-lhes ajuda quando estiver deprimida. Você pode precisar educá-los sobre a infertilidade e pode precisar dizer a eles o que você precisa deles, mas sua rede de apoio está lá para ajudá-la em tempos difíceis. Deixe seu parceiro, família e amigos saberem quando você se sente isolada e peça a ajuda deles para se manter conectada.

Tenha um diário

Os diários estão sempre lá para ouvir o que você tem a dizer e nunca tentam lhe dar nenhum conselho bem-intencionado, embora às vezes frustrante. Eles também podem ser excelentes ferramentas para obter insights sobre seus próprios padrões de pensamentos e sentimentos.

Desconecte-se

Saia do computador e das redes sociais. A mídia social pode deixá-la com uma sensação de vazio, desconforto e até ciúme. Faça uma pausa e, se possível, dê-se um tempo do estresse diário. Uma escapadela, mesmo que seja apenas no fim de semana, pode ajudá-la a relaxar e dar-lhe uma nova perspectiva.

Adote um pet

Não, um animal de estimação não substitui um bebê. Um animal de estimação é, no entanto, uma grande fonte de alívio do estresse, um rosto que sempre fica feliz em vê-la quando você chega em casa, uma desculpa para se exercitar e um confidente de confiança. 

Animais de estimação podem ser uma distração bem-vinda do estresse da infertilidade e podem lhe trazer muita alegria. Se você não acha que adotar um animal de estimação é uma boa ideia, pense em ser voluntário em um abrigo de animais locais. O voluntariado também reduz os níveis de depressão e aumenta a sua sensação de bem-estar!