Infecção Urinária

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Infecção Urinária

O que é?

A infecção urinária, também chamada de Infecção do Trato Urinário (ITU), consiste em uma doença infecciosa que pode acometer diferentes partes do sistema urinário: ureteres, rins e, mais comumente, uretra e bexiga.

A estimativa é de que, ao longo da vida, aproximadamente 30% das mulheres irão apresentar algum quadro de infecção urinária, independente da gravidade.

Importante ressaltar que a probabilidade de uma mulher desenvolver um processo infeccioso no trato urinário é 50 vezes maior que a dos homens.

Sintomas

Muitas vezes as infecções são assintomáticas, porém quando os sintomas se manifestam são os seguintes:

  • urgência miccional (necessidade de ir muitas vezes ao banheiro para urinar)
  • urina com coloração avermelhada (presença de sangue)
  • ardência ao fazer xixi
  • dores no baixo ventre
  • urina escura e/ou com cheiro forte
  • incontinência urinária
  • dor no reto

Os tipos de infecção urinária:

São diferentes tipos de processos infecciosos que podem acometer o trato urinário. As causas e sintomas variam conforme o local infectado.

Pielonefrite: é o tipo de infecção do trato urinário que atinge os rins, geralmente a partir da bexiga ou uretra.

É necessário tratá-la corretamente, pois a bactéria tem o potencial de danificar os rins de forma definitiva ou mesmo espalhar-se pelo organismo e apresentar riscos à vida.

Uretrite: é a infecção ou inflamação da uretra, o duto pelo qual, depois de sair da bexiga, a urina passa para ser expelida pelo organismo.

De forma geral, as uretrites são desencadeadas por bactérias características do trato gastrointestinal. Porém, como no caso das mulheres a uretra está próxima da entrada da vagina, infecções como gonorreia, clamídia ou herpes podem, também, causar uretrite.

Cistite: infecção causada por bactérias que atacam a bexiga ou o trato urinário inferior. Costuma ser causada por um tipo de bactéria nomeada Escherichia coli.

Pessoas com vida sexual ativa estão mais propensas a serem acometidas pela cistite. Entretanto, o contato íntimo não é a única forma de desenvolver a doença.

O risco das mulheres terem cistite é maior devido à proximidade entre o ânus e uretra e a conexão entre a uretra e a bexiga.

Infecção nos ureteres: é a infecção que afeta os tubos responsáveis por propelir a urina dos rins para a bexiga.

As causas

As infecções do trato urinário, na maioria das vezes, são causadas por bactérias que adentram o sistema urinário driblando suas defesas, avançam pela uretra e se proliferam na bexiga.

Quando não tratadas representam grande perigo. Podem, inclusive, progredir para infecções completas do aparelho urinário.

Fatores de Risco

Existem alguns fatores de risco que precisam ser observados quando se trata de ITU. São eles:

  • Gênero: a prevalência de infecção urinária é maior em mulheres devido ao tamanho menor da uretra feminina, se comparada ao sistema urinário masculino.

    O trajeto mais curto a ser percorrido entre uretra e bexiga torna as mulheres mais suscetíveis a desenvolverem infecções de urina.
  • Baixa imunidade: quando as defesas do corpo estão enfraquecidas, as bactérias encontram mais facilidade para se instalarem e propagarem a infecção. Um sistema imunológico saudável é fundamental para manter as infecções distantes.
  • Vida sexualmente ativa: o contato íntimo pode facilitar o contágio por bactérias. A anatomia do sistema reprodutivo feminino favorece a contaminação.
  • Bloqueio: pedra nos rins ou qualquer disfunção que bloqueie o trato urinário deve ser considerado um fator de risco.
  • Menopausa: os baixos níveis de estrogênio no organismo feminino depois da menopausa alteram a conformação do trato urinário, tornando-o mais propenso a infecções.
  • Cateter: utilização de cateter para esvaziar a bexiga também aumenta as chances de desenvolver infecções do trato urinário.
  • Contraceptivos: alguns contraceptivos, como os espermicidas, oferecem riscos para o aparelho urinário.

Diagnóstico

Os especialistas que podem diagnosticar as infecções do trato urinário são ginecologistas, urologistas e clínicos gerais.

O método utilizado para diagnose é o exame de urina, mas podem ser feitos outros exames laboratoriais se houver necessidade.

Há casos em que exames de imagem são realizados para que a gravidade e extensão da infecção possam ser melhor avaliadas.

Os principais exames para identificar uma ITU são:

Exame de urina: método mais comum que oferece rápido resultado. Usado para investigar a taxa de glóbulos brancos, que fica elevada quando há infecção. Também procuram traços de sangue na urina.

Cultura de Urina: caso haja infecção, é separada uma amostra da bactéria causadora do problema que será cultivada em laboratório. Dessa forma é mais fácil identificá-la e tratá-la com a medicação adequada.

Exames de Imagem: ultrassonografia, tomografia e ressonância magnética auxiliam na investigação das disfunções do trato urinário.

Cistoscopia: feita para análise do interior da uretra e bexiga para diagnosticar as causas do processo infeccioso.

Tratamentos

O tipo de tratamento de infecções do trato urinário pode variar conforme a gravidade e tipo de infecção.

Os antibióticos são, na maioria das vezes, os principais medicamentos receitados para o tratamento. Analgésicos também podem ser administrados para alívio dos sintomas.

A recorrência desse quadro clínico em determinados pacientes também influencia no método de tratamento.

É fundamental as consultas e exames de rotina com a médica ou médico de sua confiança. Monitore a saúde do sistema reprodutor e urinário e ao sentir qualquer manifestação dos sintomas acima citados, não demore a procurar um profissional da saúde especializado.