Endometriose Ovariana: sintomas, diagnóstico e tratamento

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Endometriose Ovariana

A endometriose ovariana, também conhecida como endometrioma, ocorre quando o tecido e glândulas endometriais instalam-se no ovário e formam cistos maiores que 2 cm, preenchidos por um líquido escuro.

Neste artigo iremos apresentar quais são os sintomas, as formas de diagnóstico e tratamento dessa condição. Boa leitura!

Sintomas da Endometriose Ovariana

A endometriose ovariana é uma alteração benigna, mas pode causar sintomas muito incômodos. Estão entre eles:

  • cólica intensa durante a menstruação;
  • dor durante as relações sexuais;
  • sangue nas fezes, principalmente durante a menstruação;
  • infertilidade.

Esteja atenta. Caso você perceba algum desses sinais, consulte um médico o mais rápido possível.

O Diagnóstico

O diagnóstico da endometriose ovariana pode ser realizado por ginecologistas pelo exame clínico e confirmado com auxílio dos exames de imagem. Nesse último caso, via de regra são realizados o ultrassom transvaginal (em que se faz necessário o esvaziamento do intestino) e a ressonância magnética.

Dessa forma, balizado pelos resultados dos exames, o médico pode compreender a extensão das lesões e auxiliar a paciente na escolha do tratamento assertivo.

O Tratamento

A escolha do melhor tipo de tratamento vai depender de diferentes fatores, tais como:

  • idade da paciente;
  • sintomas manifestados e a intensidade deles;
  • desejo reprodutivo;
  • extensão das lesões.

Quando as lesões possuem menos de 3 cm, existe a possibilidade de realizar um tratamento medicamentoso. Entretanto, quando o cisto mede mais de 4 cm, o mais indicado é o tratamento cirúrgico por laparoscopia para raspar o tecido endometrial e, em casos mais extremos, realizar a retirada dos ovários.

É importante ressaltar que a endometriose ovariana não desaparece sozinha com o uso de medicamentos. Todavia, eles podem ser prescritos para aliviar os sintomas e impedir o avanço da doença. Geralmente, essa abordagem terapêutica é mais indicada para as mulheres que não encontram-se mais em idade reprodutiva.

Converse com seu médico de confiança e tire todas as possíveis dúvidas sobre o tema.

Saúde vem primeiro, não se esqueça. 

Conte com a gente.