Endometriose na Bexiga: O que é, quais os sintomas e como tratar.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Endometriose na Bexiga: O que é, quais os sintomas e como tratar.

A endometriose, doença caracterizada pela presença de células endometriais fora da cavidade uterina, pode se manifestar em diferentes órgãos, dentre eles, a bexiga.

Como essas partículas do endométrio alojadas nas paredes da bexiga não conseguem ser expelidas, ao contrário do que normalmente acontece com o endométrio no útero, diferentes sintomas tendem a se manifestar.

É válido ressaltar que a endometriose no trato urinário é rara e corresponde a 2% de todos os casos da doença.

Ainda não foi descoberta a cura definitiva para a endometriose, todavia, existem tratamentos cirúrgicos e hormonais que buscam aliviar os sintomas, principalmente para as mulheres que sofrem com sintomatologia mais severa.

Principais Sintomas

Os sintomas da endometriose na bexiga são difíceis de detectar, pois muitas vezes se assemelham aos sinais e dores do ciclo menstrual.

Em geral, os sintomas são os seguintes:

  • dores durante as relações sexuais;
  • desconforto ao urinar;
  • presença de sangue ou pus na urina, principalmente durante a menstruação;
  • fadiga e cansaço excessivos;
  • micção frequente ou urgente;
  • dores nos rins, na região da bexiga e região pélvica que pioram com a menstruação.
  • febre abaixo de 38 ºC, porém persistente.

Quando tais sintomas se manifestam e não existem infecções no trato urinário, a endometriose deve ser considerada como uma possibilidade.

Geralmente são pedidos exames como a videolaparoscopia para poder investigar a existência de tecido endometrial aderido às paredes da bexiga e, dessa forma, realizar o diagnóstico preciso da doença.

O diagnóstico

A endometriose na bexiga pode ser diagnosticada, como dito anteriormente, pela videolaparoscopia. Esse exame permite a visualização dos órgãos pélvicos, dentre eles ureteres e bexiga, para averiguação da existência de aderências, implantes ou nódulos causados pela endometriose.

Contudo, é possível recorrer a outros exames menos invasivos na tentativa de identificar alterações no organismo. A ressonância magnética e o ultrassom pélvico são os mais comuns nestes casos.

O tratamento

A endometriose na bexiga pode ser tratada de diferentes maneiras. A escolha do método ideal depende de variados fatores como: a intensidade dos sintomas, a idade da paciente, o desejo de ter filhos e a gravidade das lesões.

As técnicas mais empregadas são as seguintes:

Terapia Hormonal: consiste na administração de remédios similares aos anticoncepcionais orais para interromper ou impedir o crescimento das células endometriais na bexiga.

Cirurgia: recomendada para a retirada total ou parcial da bexiga, sendo necessária, em alguns casos, a retirada de um ou dois ovários.

Ambos os tratamentos combinados: quando a gravidade da doença é alta.

Caso não seja tratada de maneira correta, a endometriose na bexiga pode acarretar no futuro graves problemas no aparelho urinário como incontinência urinária ou a obstrução do trato urinário.

Endometriose na bexiga pode causar infertilidade?

A princípio, a endometriose na bexiga não afeta a fertilidade das pacientes. Porém, há o risco desses fragmentos endometriais também atingirem os ovários e, consequentemente, surgem problemas e dificuldades para engravidar.

Todavia, essa questão está intimamente relacionada à presença das células endometriais nos ovários.

É fundamental procurar auxílio de profissionais de saúde caso perceba alterações no funcionamento de seu organismo.

Não deixe o cuidado com a saúde em segundo plano. Faça os exames de rotina e compareça às consultas.