Endometriose em Adolescentes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Endometriose em Adolescentes

Neste artigo iremos apresentar alguns aspectos relacionados à endometriose em adolescentes. Confira!

A endometriose é uma doença de difícil diagnóstico que prejudica a qualidade de vida de muitas mulheres e pode, inclusive, comprometer a fertilidade.

O tecido endometrial, quando não expelido corretamente pela menstruação, pode aderir em locais fora da cavidade uterina, como: trompas, ovários, peritônio (tecido que reveste o abdômen) e até intestino. Essa presença indevida é responsável por severas dores pélvicas. 

Para saber mais sobre endometriose, clique aqui.

A endometriose em adolescentes pode ser ainda mais difícil de diagnosticar, pois muitas vezes os sintomas – cólicas frequentes, por exemplo – são normalizados como característicos dessa fase da vida ou, em outros casos, confundidos com problemas intestinais.

A maioria das adolescentes com endometriose ainda não iniciou sua vida sexual, sendo assim, não manifestam outros sintomas que jovens adultas apresentam, como dor durante o contato íntimo ou dificuldade para engravidar.

Muitos estudos sobre o assunto apontam que cerca de 60% das adolescentes que sofrem com cólicas severas ou incapacitantes e que não melhoram depois da administração de anti-inflamatórios ou pílulas anticoncepcionais, são diagnosticadas com endometriose após um exame de laparoscopia.

Os sintomas mais comuns da endometriose em adolescentes:

Entre os principais sintomas da endometriose na adolescência estão:

  • fortes cólicas menstruais;
  • dor pélvica crônica;
  • problemas intestinais;
  • desconforto ao urinar.

Uma pesquisa da Endometriosis Association estimou que 66% das mulheres adultas  acometidas pela doença, começam a manifestar sintomas antes dos 20 anos.

Por esses motivos é fundamental fazer uma investigação apropriada para que o diagnóstico possa ser realizado o mais rápido possível.

O tratamento da endometriose é feito por meios medicamentosos ou cirúrgicos e a escolha do método depende exclusivamente das características de cada paciente e das particularidades de cada caso.

Lembre-se; não é normal sentir dor. Esteja atenta aos sinais que seu corpo envia e leve a sério as queixas de filhas ou parentes.

Quanto mais pessoas estiverem conscientes das características da endometriose, menor será o sofrimento das pacientes.

Busque sempre o aconselhamento e ajuda dos profissionais de saúde de sua confiança.