Como é o tratamento da endometriose?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Como é o tratamento da endometriose?

Neste artigo iremos apresentar as possibilidades de tratamento da endometriose. Confira!


Existem diferentes opções de tratamento para aliviar os sintomas da endometriose. Essas possibilidades terapêuticas podem ajudar a reduzir a dor, promover a fertilidade e oferecer melhores condições para a vida das pacientes.

As opções de tratamento dependem da idade, dos sintomas, da gravidade da condição e se a mulher deseja ou não ter filhos. É necessário encontrar um médico de confiança para poder te ajudar a revisar todas as opções de tratamento e determinar o que é certo para você. Compreender as diferentes opções pode ajudá-la a desempenhar um papel ativo em seus cuidados.

Remédios para o tratamento da endometriose

Os anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) e as terapias hormonais são os medicamentos mais comuns usados ​​para tratar os sintomas relacionados à endometriose. Os AINEs costumam ser usados ​​como tratamento de primeira linha para dores generalizadas, dores de cabeça e inflamações.

Os AINEs são frequentemente usados ​​para tratar doenças que causam dor, como endometriose, osteoartrite, artrite psoriática, artrite reumatóide, enxaqueca, dor menstrual (dismenorreia), tendinite e problemas relacionados aos dentes.

É importante ressaltar que os medicamentos da terapia hormonal afetam os níveis de certos hormônios no corpo, o que acaba por suprimir a função ovariana de uma forma ou de outra. Assim, pode ser que algumas pacientes deixem de ovular.

A ovulação pode levar a um aumento em vários hormônios, como estrogênio e progesterona. A principal questão é que níveis elevados desses hormônios estão frequentemente associados ao crescimento, espessamento e degradação das lesões de endometriose. 

Ao interromper a função ovariana e a ovulação, os níveis desses hormônios podem ser estabilizados e, assim, diminuir as lesões de endometriose e reduzir a dor.

Exemplos comuns de terapias hormonais usadas para tratar sintomas e dores relacionados à endometriose incluem:

  • Contraceptivos combinados, como pílulas anticoncepcionais, o anel vaginal e o anticoncepcional adesivo para a pele;
  • Contraceptivos só de progesterona, como pílulas anticoncepcionais, o DIU hormonal (dispositivo intrauterino), o implante de braço anticoncepcional e a injeção anticoncepcional;
  • Agonistas e antagonistas de Gn-RH;

Cirurgia para o tratamento da endometriose

Intervenções cirúrgicas para endometriose podem ser recomendadas se outros métodos, como analgésicos ou terapia hormonal, não estiverem reduzindo sintomas como dor ou infertilidade.

A cirurgia representa alguns riscos e, por isso, elas não são a primeira linha de tratamento da endometriose.

Depois da cirurgia, os sintomas e a dor relacionados à endometriose dificilmente retornam. Todavia, as melhorias na fertilidade obtidas como resultado da cirurgia podem eventualmente diminuir novamente.

Especialistas sugerem o uso de terapia hormonal junto com a cirurgia ou após a cirurgia para diminuir a chance de reincidência dos sintomas.

Alguns procedimentos cirúrgicos comuns para endometriose incluem:

Cirurgia laparoscópica:

A cirurgia laparoscópica é um procedimento minimamente invasivo usado para diagnosticar a endometriose. Também é usado para remover lesões de endometriose ou tecido cicatricial. Às vezes é chamada de cirurgia conservadora.

Laparotomia:

A laparotomia é um procedimento cirúrgico em que uma grande incisão é feita no abdômen. Isso permite que o médico visualize e trate de problemas no abdômen e na pelve. Laparotomias não são comumente realizadas neste momento. Em vez disso, a maioria dos cirurgiões opta pela cirurgia laparoscópica, sempre que existe essa possibilidade.

Histerectomia:

A histerectomia é um procedimento cirúrgico que envolve a remoção do útero. Algumas pessoas com endometriose fazem histerectomia depois que todos os outros esforços para controlar a dor e os sintomas relacionados à endometriose falharam em fornecer alívio.

No entanto, é importante notar que nem mesmo uma histerectomia completa pode garantir que a endometriose nunca retornará.

LUNA e PSN:

A ablação laparoscópica do nervo uterino (LUNA) e a neurectomia pré-sacral trabalham para aliviar a dor destruindo as fibras nervosas na pelve. A principal diferença entre esses procedimentos é quais nervos eles têm como alvo. 

Os médicos acreditam que a destruição de certas fibras nervosas na pelve pode mudar a forma como uma pessoa percebe a dor. Por sua vez, isso pode reduzir os níveis gerais de dor na pelve.

Remédios caseiros para o tratamento da endometriose:

Em alguns casos, as opções de tratamento tradicionais podem não controlar os sintomas da endometriose tão bem quanto você esperava. Em outros casos, o tratamento pode ajudar na diminuição dos sintomas, mas você pode sentir que mudanças no estilo de vida ou remédios caseiros contribuem para que você se sinta ainda melhor. 

Entre os remédios caseiros mais comuns para endometriose, podemos citar:

  • Calor para alívio de cólicas;
  • Exercícios físicos;
  • Mudanças na dieta.

É importante observar que os remédios caseiros não se destinam a substituir as opções de tratamento tradicionais. Eles devem ser usados ​​junto com a terapia de endometriose prescrita. Antes de tentar qualquer remédio caseiro ou fazer grandes mudanças no estilo de vida, é importante conversar com seu médico.

Medicina complementar e alternativa:

Quando uma pessoa está passando por um tratamento para endometriose prescrito por seu médico, ela está sob os cuidados médicos tidos como padrão.

As opções de tratamento usadas em combinação com cuidados médicos tradicionais e que foram aprovadas por um médico, são chamadas de terapias complementares ou medicina complementar. 

Entre as opções mais conhecidas para tratamento alternativo ou complementar da endometriose, estão:

  • Acupuntura;
  • Quiropraxia;
  • Ervas e suplementos;
  • Fitoterapia chinesa;
  • Práticas mente-corpo, como ioga, meditação, tai chi e mindfulness.

Lembre-se sempre que é fundamental conversar com seu médico de confiança antes de decidir qual tipo de tratamento para endometriose você irá realizar. Nunca fique com dúvidas, sempre pergunte o que for necessário.