Candidíase e os alimentos que devem ser evitados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Candidíase e os alimentos que devem ser evitados

Candidíase é a doença causada pelo Candida albicans, uma espécie de fungo que naturalmente habita a região íntima feminina concomitantemente com a microbiota da região.

Ao se multiplicar de forma descontrolada, quando instabilidades atingem o organismo, esse fungo gera a candidíase.

A alimentação tem grande importância nos quadros de candidíase e figura entre os fatores que colaboram para a ocorrência da doença.

Fungos necessitam de acidez para que se reproduzam, portanto, proteínas animais, gorduras e carboidratos simples, alimentos que podem deixar o organismo mais ácido, devem ser evitados.

Listamos, a seguir, os alimentos que dificultam a recuperação dos quadros de candidíase.

Vegetais e frutas ricos em amido e açúcar:

Nem todo mundo sabe, mas alguns vegetais e frutas podem possuir bastante açúcar e amidos em suas composições.

Esses elementos são convertidos em glicose pelo nosso metabolismo e, por isso, a indicação é se informar sobre o índice glicêmico das frutas e vegetais antes de consumi-los.

No caso das frutas, maçã, ameixa, pera e melão são boas opções. Convém evitar abacaxi, manga e banana.

Entre os vegetais mais indicados podemos citar brócolis, abobrinha, alface e berinjela. Por outro lado, batatas em geral, abóbora e beterraba devem ser evitados.

É possível encontrar na internet listas com os índices glicêmicos da maioria das frutas e vegetais, assim você pode se informar para melhor adequar os alimentos à dieta.

Carboidratos simples:

Esse tipo de alimento está entre os que mais estimulam a proliferação do fungo Candida albicans, pois a glicose liberada após a digestão dos carboidratos simples é fundamental para a expansão das colônias fúngicas no organismo.

Arroz branco, alimentos ricos em açúcares, farinhas brancas e derivados são responsáveis por deixar o pH do organismo ácido. Procure consumir carboidratos integrais e alimentos ricos em fibras. Eles são metabolizados mais lentamente e a glicose é liberada de maneira gradativa no sangue. Dessa forma, tais alimentos retardam ou ajudam a impedir a proliferação do fungo.

Lembrete: alimentos que aumentam os níveis de açúcar no sangue são os principais adversários das pacientes com candidíase.

Carnes processadas:

São as carnes que foram submetidas aos processos industriais, por exemplo os embutidos e carnes defumadas. Elas contêm muitas substâncias inflamatórias, tais como as gorduras hidrogenadas e níveis excessivos de sódio além da adição de outros conservantes químicos.

Há casos em que até mesmo diferentes tipos de açúcares são adicionados às carnes. Fato que, evidentemente, aumenta a taxa de glicose no sangue da pessoa.

Por isso é válido interromper o consumo de carnes processadas durante um quadro de candidíase.

Bebidas Alcoólicas:

O consumo de bebidas alcoólicas é prejudicial para a saúde de diferentes maneiras e, para quem está com candidíase, o problema é maior.

Primeiro porque diminui a capacidade de resposta do sistema imunológico. Em segundo lugar pela capacidade de tornar o sangue ácido, deixando o organismo na condição ideal para que o fungo se multiplique.

Por último, não devemos esquecer que o álcool é fonte de carboidratos e consumi-lo  em excesso eleva as taxas de açúcar no sangue. Logo, quem está com candidíase deve se abster do consumo de bebidas alcoólicas caso queira uma recuperação mais rápida.

Proteína Animal:

A acidez no organismo possui relação direta com o consumo de proteínas de fonte animal.

A composição desses alimentos, assim como o tipo de gordura que apresentam, comprometem as defesas do sistema imunológico devido aos processos inflamatórios que desencadeiam no organismo.

Carnes de frango, porco e boi não são as mais recomendadas para pacientes afetadas pelo fungo Candida albicans, bem como manteiga, ovos e leite.

A carne de peixe, por outro lado, pode ser um importante aliado no combate das inflamações, pois o ômega-3 e os ácidos graxos presentes nos pescados possuem características anti-inflamatórias.

Com o leite é importante ter cautela redobrada, afinal ele também possui lactose em sua composição, um tipo de açúcar que é transformado em glicose depois de digerido.

Iogurtes e queijos, via de regra possuem menos lactose pois são fermentados. Entretanto, o queijo gorgonzola não deve ser consumido pelas pacientes com quadro ativo de candidíase já que possui muitas bactérias envolvidas em seu processo de produção.

Não deixe de consultar profissionais da saúde de sua confiança, como ginecologista e nutricionista, para sanar todas as dúvidas que possam surgir sobre candidíase e alimentação.

A Clínica Ayroza Ribeiro está sempre de portas abertas para ajudá-la.