A importância do assoalho pélvico

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
A Importância do Assoalho Pélvico

Exercitar o assoalho pélvico traz uma série de vantagens para o corpo e também para a mente.

O assoalho pélvico é um conjunto de ligamentos, tecidos fibrosos e músculos, em formato de bacia, que sustenta os órgãos da pelve: vagina, bexiga, uretra, útero e reto.

Caso esses tecidos e ligamentos sofram algum tipo de lesão ou os músculos estejam enfraquecidos, há o risco dos órgãos pélvicos se desprenderem e caírem, ficando proeminentes dentro da vagina.

Os problemas do assoalho pélvico, na maioria das vezes, têm origem em uma associação de fatores que contribuem para seu enfraquecimento:

  • obesidade
  • envelhecimento
  • ter tido um bebê, principalmente por parto normal
  • ter hábitos que aumentam a pressão no abdômen, levantar objetos pesados ou fazer força ao evacuar
  • ter sofrido algum tipo de lesão causada por cirurgias (histerectomia, por exemplo)

Além de evitar tais incômodos, um assoalho pélvico bem desenvolvido e condicionado pode facilitar partos, tornar orgasmos mais potentes e conectar as mulheres com sua consciência corporal.

Qualquer mulher pode exercitar o assoalho pélvico?

A princípio, sim. Entretanto, mulheres que tenham distúrbios como vaginismo ou incontinência urinária, devem procurar um fisioterapeuta especializado para orientações. Fazer os exercícios de maneira equivocada pode piorar os problemas já existentes.

O assoalho pélvico e o autoconhecimento:

Compreender o funcionamento dos músculos do corpo e desenvolver a capacidade de ativá-los de maneira voluntária é uma habilidade que vale ser desenvolvida.

Exercitar a musculatura envolve também aspectos mentais, pois é necessário induzir o  cérebro a  emitir os sinais necessários para a ativação das células musculares.

As vantagens da consciência corporal podem refletir em muitos aspectos da vida, inclusive  no campo do prazer e libido. Mulheres que possuem um assoalho pélvico forte e bem treinado relatam que, além dos demais benefícios, sentiram melhorias na lubrificação vaginal e que o controle da musculatura interna da vagina colabora para novas possibilidades de interação com o próprio corpo.

Como são esses exercícios?

Basicamente, os exercícios para o assoalho pélvico são de contração e relaxamento dos músculos da área. Contrações lentas, rápidas, prolongadas, etc.

Podem ser realizados de variadas formas e com movimentos complementares. Existem exercício, como pilates e yoga, que trabalham a musculatura do assoalho pélvico, mas de uma maneira indireta, com um caráter involuntário.

Um aspecto interessante e que confere praticidade para os exercícios é que podem ser feitos em qualquer lugar e sem que ninguém perceba, pois as contrações são bem específicas e localizadas.

Não se esqueça: É importante procurar o auxílio de profissionais da área para que os exercícios sejam feitos de maneira correta.

Cuide bem de seu corpo que ele cuidará de você.